Ir para o conteúdo.Ir para a navegação

Navigation
  • 2010
  • Câmara entrega Medalha Cônego Milton Santana ao Padre Di Lascio

Câmara entrega Medalha Cônego Milton Santana ao Padre Di Lascio

Câmara entrega Medalha Cônego Milton Santana ao Padre Di Lascio

Câmara Municipal de Campinas

Nesta terça-feira (14/12), a partir das 20 h., a Câmara Municipal de Campinas, por indicação do vereador Biléo Soares e proposta da Mesa Diretora, entrega a Medalha Cônego Milton Santana ao Padre Luiz Roberto Teixeira Di Lascio.

Di Lascio ordenou-se presbítero desde 1984 e exerceu obras osciais em várias paróquias brasileiras.

Em 2005 tornou-se pároco da Região do São Marcos. Criou o projeto 'Vamos florir nossos jardins' e com isso, o bairro que sofria estigma de ser violento e com alta incidência de poluentes tem mais de 13 mil mudas plantadas, envolvendo toda a comunidade. Em 2009 o projeto recebeu o Troféu de Prata (2º lugar) do Prêmio de Responsabilidade Social Rac-Sanasa.

Do pároco também são a criação de mais 4 projetos: “Cerco da Misericórdia”, “Movimento Palmas para a Paz”, “Peregrinos de São José” e “Abra as Portas a São José”.

Padre Di Lascio é detentor de outros prêmios e honrarias como Prêmio Cultural Ary Barroso (2003) e Medalha Arautos da Paz (2006).

A entrada do Plenário é pela Avenida Engenheiro Roberto Mange, 66, Ponte Preta – Campinas.


A honraria


Resolução 717/99, alterada pela Resolução 821/08 (Autores: Antônio Flôres e Carlos Signorelli).

Outorgada a pessoa ou entidade que tenham se destacado na constituição e consolidação dos Direitos Humanos, no município de Campinas ou fora dele.

É outorgada a apenas uma pessoa ou entidade por ano.

As indicações dos nomes para o recebimento da Medalha poderão ser assinadas por vereador ou grupo de vereadores, por grupo de munícipes ou individualmente, ou por entidades ou organismos da sociedade civil.

As indicações deverão ser protocoladas todo ano, até o dia 30 de setembro, ao Presidente da Câmara, que providenciará sua remessa à Comissão Permanente de Direitos Humanos e Cidadania,a qual deliberará sobre o único nome ao qual será outorgada a Medalha.

Escolhido o nome, este será apresentado ao Presidente da Mesa, que providenciará de imediato a elaboração do necessário Projeto de Decreto Legislativo.

Data de entrega: Semana Municipal de Direitos Humanos (mês de dezembro).


Cônego Santana


Cônego Milton Santana se projetou em Campinas pela defesa dos direitos humanos. Padre e jornalista, perseguido pela ditadura militar, de posições avançadas no âmbito interno da Igreja e muito mais no campo social. O único livro que escreveu se intitula: “Por que matar quem tem direito de nascer?”.

Conversando certa vez sobre aborto, ele dizia que não se defende a vida pela metade. A defesa da vida deve ser total, do começo ao fim, defender mais o mais fraco. Acrescentava: na sociedade, aborto é efeito, deve-se eliminar suas causas, não o feto.


Texto: Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Campinas


Publicada em 13/12/2010 17h20