Ir para o conteúdo.Ir para a navegação

Navigation
  • 2010
  • Leishmaniose está sob controle, garantem especialistas

Leishmaniose está sob controle, garantem especialistas

Leishmaniose está sob controle, garantem especialistas

Subcomissão encerra discussões sobre Leishmaniose

Especialistas reunidos nesta terça-feira (14/12), na Câmara de Vereadores, garantiram que a Leishmaniose está sob controle em Campinas. Segundo o biólogo Osias Rangel, do Comitê de Leishmaniose Visceral Americana da Secretaria de Estado da Saúde do Estado de São Paulo – criado em 2009 para estudar e erradicar a doença no Brasil -  o controle está sendo feito através de monitoramento, inquéritos caninos – que detectam se o parasita está circulando nos cães do território pesquisado e limpeza urbana. A doença que já tinge 21 estados está estabilizada e concentrada na região Oeste de São Paulo, de acordo com o biólogo.

“A densidade populacional e aumento no número de animais torna Campinas alvo da Leishmaniose, mas a cidade ainda não está em estado de alerta devido ao trabalho de prevenção que tem sido realizado entre a Prefeitura, sociedade civil e diversas outras entidades ligadas à saúde pública”, garante o veterinário do Centro de Controle de Zoonoses de Campinas, Douglas Pressotto.

leish 2A doença está em expansão em território nacional. Segundo a veterinária Luciana Hardt Gomes, também representante do Comitê e que esteve na reunião realizada pela Subcomissão da Saúde da Câmara, 53% dos casos atingem as crianças, sendo 5,7% letais e 45% se concentram no Nordeste do País. De acordo com o CCZ, o principal transmissor da doença é o cão, mas gambás, lobos guarás e roedores já estão sendo estudados como possíveis transmissores. O Executivo alertou ainda que o mosquito transmissor atinge uma distância de 250 metros o que deve preocupar a população que reside perto de terrenos baldios e construções. Para detalhar a doença e explicar as principais ações de combate à Leishmaniose, o CCZ produziu um vídeo apresentado na Câmara.

“A reunião de hoje foi muito esclarecedora, reunindo especialistas, Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, Vigilância Sanitária e CCZ em um debate muito técnico. Nessa última reunião da Comissão pudemos concluir que Campinas, embora seja uma cidade vulnerável, está com a doença sob controle devido a um forte trabalho de prevenção. Acreditamos que a cidade pode ficar despreocupada”, afirmou o presidente da subcomissão de Saúde da Câmara, vereador Francisco Sellin (PDT).

leish 1A Subcomissão vai produzir um relatório que será enviado às secretarias de saúde do Município e do Estado. Fazem parte da Comissão também os vereadores Professor Alberto (DEM) e Biléo Soares (PSDB). Além de outros especialistas e entidades, participou deste encontro também o vereador Vicente Carvalho (PV).


Texto e fotos: Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Campinas

Publicada em 14/12/2010 18h11