Ir para o conteúdo.Ir para a navegação

Navigation
  • 2010
  • Narguilé: Câmara aprova proibição de venda para menores

Narguilé: Câmara aprova proibição de venda para menores

Narguilé: Câmara aprova proibição de venda para menores

Ver. Sellin, autor da matéria


Foi aprovado, em segunda discussão, na noite desta quarta-feira (13/10) projeto de lei que pretende proibir a venda de Narguilé – cachimbo árabe - para menores de 18 anos, em Campinas. A matéria é de autoria do vereador Francisco Sellin (PDT).  “Os jovens estão colocando no Narguilé maconha e bebidas destiladas. Aos poucos o efeito no organismo é semelhante a inalação de crack”, disse Sellin.

Pelo projeto, a venda só poderá ser realizada por um estabelecimento comercial, mediante a apresentação do documento de identidade. O Narguilé é composto por duas mangueiras que soltam uma fumaça produzida por um carvão que depois de aquecido, esquenta uma erva - que pode ser de vários sabores ou até mesmo a maconha - e elimina a fumaça.

O Narguilé se popularizou nas rodas dos jovens campineiros e de muitas cidades brasileiras. Trata-se de uma prática considerada nociva à saúde de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). A entidade afirma que o ritual de fumo, que pode durar entre 20 minutos e 1 hora, é o mesmo que o indivíduo inalar a fumaça de 100 cigarros.

Sellin afirma que a apresentação deste projeto de lei foi consequência de uma conversa que teve com um grupo de jovens. Os adolescentes contaram ao vereador que participam das rodas de fumo em bares da cidade.

De acordo com o projeto, o estabelecimento comercial que for flagrado comercializando o Narguilé a menores será penalizado com multa. O responsável pelo local também poderá receber uma pena de 6 meses a 2 anos de prisão, conforme determina o artigo 234 do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA). Virando lei que fará a fiscalização é a Prefeitura.
 
Uma das versões é a de que o narguilé foi criado na Índia, como um método para retirar as impurezas da fumaça. Ao chegar à China, passou a ser utilizado para fumar o ópio. Na mão dos árabes, o cachimbo de água foi rapidamente incorporado para ser apreciado em grupo, acompanhado de café e uma boa conversa.

Há um fumo especial para narguilés. São as essências feitas com tabaço, melaço de açúcar, frutas ou aromatizantes. O projeto de lei que proíbe a venda de Narguilé segue para sanção do prefeito Hélio de Oliveira Santos.

Texto e Fotos: Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Campinas


Publicada em 13/10/2010 21h56