Ir para o conteúdo.Ir para a navegação

Navigation
  • 2010
  • ONG alerta para crescimento da Aids entre adolescentes

ONG alerta para crescimento da Aids entre adolescentes

ONG alerta para crescimento da Aids entre adolescentes

Roberitnho (esq.) e Petterson Prado

Em audiência nesta segunda-feira (26/04) na Câmara Municipal, o presidente da Organização Não Governamental (ONG) Associação de Apoio a Portadores de Aids Esperança e Vida, Roberto Geraldo da Silva fez um alerta. “Infelizmente a Aids deixou de ser manchete. Não está mais na pauta dos jornais”, disse. “Mas o silêncio da grande mídia é tão perigoso quanto o vírus da Aids”, disse. De acordo com Robertinho – como é chamado pelos amigos - “a doença está controlada para quem tem Aids, mas a disseminação do vírus continua, em especial, entre os adolescentes”, afirmou. “Por isso, precisamos construir uma cultura da prevenção”, disse.

Desde sua fundação, há 20 anos, a Associação cuidou de mais de 2 mil pessoas com HIV/Aids. Atualmente a Associação atende 300 pessoas, sendo que 50 são assistidos em regime interno e semi interno e 250 a domicilio e seus familiares.

Hoje, a Esperança e Vida realiza atendimento médico de intercorrências; oferece serviços de enfermagem 24h; tratamento de dependência química de drogas e álcool, tratamento odontológico; fisioterapia; serviço de nutrição; laborterapia; educação especial; tratamento odontológico; serviço psicológico; serviço social; cursos profissionalizantes; alfabetização de adultos; inclusão digital; serviços de reinserção social; espiritualidade; tratamento de dependência química, aconselhamento pré e pós-teste anti-HIV. Além disso, promove palestras educativas de prevenção a Aids em Escolas, Empresas e Comunidades.

A Casa de Apoio Esperança e Vida é a única na Região que acolhe pacientes de Aids em fase terminal que precisam de cuidados prolongados. Os serviços de apoio e prevenção são totalmente gratuitos e prestados por uma equipe de especialistas e voluntários.

“Apesar dos avanços nas pesquisas e a sofisticação dos medicamentos, nós ainda convivemos diariamente com a morte, já que a Aids ainda é uma doença sem cura”, disse. “Mas nós (da ONG) não trabalhamos pelo resultado. O que nos move é o amor”, acrescentou.

A indicação para reservar a primeira para a "Esperança e Vida"  foi do vereador Petterson Prado (PPS)


Texto: Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal

Foto: A.C. Oliveira/CMC



Publicada em 26/04/2010 21h18