Ir para o conteúdo.Ir para a navegação

Navigation
  • 2010
  • Projeto quer identificar e cadastrar torcedor de futebol em Campinas

Projeto quer identificar e cadastrar torcedor de futebol em Campinas

Projeto quer identificar e cadastrar torcedor de futebol em Campinas

Biléo (1º à esq.) conversa com colegas

Projeto de autoria do vereador Biléo Soares (PSDB), que deverá ser protocolado na Câmara nos próximos dias, prevê a identificação e cadastro do torcedor que frequentar os estádios de futebol em Campinas. A proposta obriga clubes, empresas gestoras ou entidades mantenedoras de estádios com capacidade mínima para sete mil pessoas, a realizar a identificação e manter um cadastro com foto e dados pessoais do torcedor. Esse material deve ficar disponível para ser consultado num eventual inquérito policial. De acordo com o vereador, o objetivo do projeto é evitar episódios como os ocorridos na cidade há menos de uma semana.

Na quarta-feira passada, um torcedor da Ponte Preta foi baleado antes do jogo contra o Corinthians, pelo Campeonato Paulista. Segundo informações da Polícia Militar, um torcedor recebeu três tiros no tórax e abdômem - e foi deixado desacordado por duas pessoas desconhecidas numa das entradas do Hospital Mário Gatti. O torcedor permanece internado em estado grave. No mesmo dia, após o jogo, torcedores Ponte teriam ameaçado invadir a sede social de uma das torcidas organizadas do Guarani. Uma bomba foi detonada e outras duas foram apreendidas pela polícia com os torcedores. Em janeiro, grupos de torcedores do Guarani entraram em choque com sãopaulinos em pleno centro da cidade.

Pelo projeto de Biléo, o torcedor será cadastrado no ato da compra do ingresso. Ao adquirir o bilhete, o torcedor deverá apresentar um documento oficial - que pode ser a carteira de identidade, a carteira de motorista ou qualquer outro documento que contenha foto e RG - e será fotografado. O material ficará arquivado no estádio. “Tenho certeza que se uma legislação como a que estou propondo estivesse em vigor, seria muito mais fácil identificar os agressores”, acredita.

Para Biléo Soares, é preciso adotar medidas de prevenção para evitar em Campinas casos de violência como as desta semana ou aquelas registradas em Curitiba na última rodada do campeonato brasileiro do ano passado. No dia 5 dezembro, centenas de torcedores do Coritiba invadiram o gramado do estádio Couto Pereira e promoveram um quebra-quebra generalizado. O incidente deixou dezenas de torcedores e policiais feridos.

O vereador disse que já chegou a conversar com os presidentes dos dois clubes e pretende ainda colher informações para instruir de forma definitiva a proposta. “Estamos abertos a discutir amplamente o projeto. Queremos fazer uma legislação que tenha a contribuição de todos os segmentos para que possa ser algo definitivo”, disse. “O que não podemos aceitar, é a reincidência de fatos como este (do torcedor da Ponte que foi baleado) ou da barbárie que assistimos em Curitiba”, acrescentou.

“Na verdade, queremos dar segurança ao bom torcedor e punir severamente aqueles que geram e são os responsáveis pela violência”, concluiu Biléo.


Texto: Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Campinas

Foto: A.C. Oliveira/CMC

Publicada em 5/02/2010 16h20