Ir para o conteúdo.Ir para a navegação

Navigation
  • Novembro
  • Representantes da Feira Hippie fazem apelo à Câmara, que cria Comissão de Representação para intermediar conflito com o Executivo

Representantes da Feira Hippie fazem apelo à Câmara, que cria Comissão de Representação para intermediar conflito com o Executivo

13/11/2017

A Câmara Municipal de Campinas recebeu na noite desta segunda (13), durante a 71ª reunião ordinária de 2017, um grupo de representantes da tradicional Feira Hippie de Campinas, realizada aos finais de semana no Centro de Convivência Cultural, que veio à casa protestar contra decreto recentemente editado pela prefeitura e solicitar a ajuda dos parlamentares. Segundo os manifestantes, o decreto abre a possibilidade da feira – que está no CCC há 45 anos - ser realizada em outro lugar, abre o evento para microempresários, exige a identificação de artistas e institui taxas que variam de R$ 998,00 a R$ 1,2 mil e são inviáveis para a maioria dos expositores. 

“Eles nos entregaram um documento com as reivindicações que eu e os demais vereadores iremos analisar, para ver quais são as melhores alternativas para atender à tradicional Feira. A Câmara está sensibilizada, pois a Feira Hippie já faz parte da cultura e da tradição de Campinas, e vamos buscar uma solução possível para preservar este evento”, diz o vereador rafa Zimbaldi, presidente da Casa, que foi até o Plenário falar com os artesãos ao lado dos parlamentares Luiz Carlos Ropssini (PV) e Marcelo Silva (PSD).

Uma das ações tomadas neste sentido já foi iniciada nesta noite: atendendo a pedido protocolado pelo vereador Luiz Henrique Cirilo (PSDB), rafa determinou a criação de uma Comissão de Representação, que  deverá ser comandada pelo próprio tucano. “Nosso objetivo será atuar diretamente junto ao Executivo para buscar uma solução para este conflito com os expositores da Feira Hippie, no que se refere á aplicabilidade dos decretos municipais”, pontua Cirilo.

Diferentemente das Comissões Especiais de estudo, que têm número máximo de integrantes, as CRs podem ter bem mais componentes. Além disso, em vez da definição por sorteio, estes podem ser definidos diretamente pela presidência da casa. Desta forma, como todos os partidos da Câmara demonstraram interesse em compor a Comissão, o presidente Rafa Zimbaldi  determinou que ela terá um integrante de cada legenda e estes deverão ser indicados pelas siglas provavelmente na próxima sessão.

Texto e fotos: Central de Comunicação Institucional da CMC

Publicada em 13/11/2017 22h05