Ir para o conteúdo.Ir para a navegação

Navigation
  • Outubro
  • Comissão de Assuntos de Segurança Pública debate alternativas para o setor diante da reorganização das polícias

Comissão de Assuntos de Segurança Pública debate alternativas para o setor diante da reorganização das polícias

10/10/2017

A Comissão de Assuntos de Segurança Pública da Câmara de Campinas, sob a presidência do vereador Tenente Santini (PSD), recebeu nesta segunda-feira (9) o vice-presidente do Conselho Municipal de Segurança, Marcos Ferreira para discutir o recente anuncio de que unidades da Polícia Militar, da Guarda Municipal e da Polícia Civil vão fechar e outros terão mudanças em horários de plantões e atendimento.

“Não podemos viver nessa situação, com decisões simplistas que fecham unidades, ao invés de resolver o problema de verdade”, afirma o conselheiro que conclui ainda que “quem perde com isso é a população que acaba ampliando sua sensação de insegurança na cidade”.

Analisando esse cenário, a comissão discutiu como alternativa para a segurança, o fortalecimento dos Consegs nos bairros (Conselhos de Segurança), para Santini esse trabalho pode ajudar a combater a criminalidade. Ele citou como exemplo o “Programa Vizinhança Solidária”, da Polícia Militar e que tem o objetivo de unir moradores e comerciantes de uma mesma região, por meio de cadastro, para que troquem informações e até imagens de segurança. “A proposta tem crescido muito em Campinas, infelizmente enquanto o poder público não consegue cumprir seu papel, a sociedade tem se ajudado em busca de mais segurança”, afirma Santini.

O encontro contou ainda com a presença de representantes da empresa Vigilância Solidária, que apresentaram mais uma alternativa para contribuir com o programa da vizinhança. A ideia é potencializar a instalação de câmeras de segurança. “Caso aconteça algum evento de criminalidade, o dono da câmera terá até 7 dias para solicitar as imagens para, assim, recorrer junto à Polícia Militar, com provas palpáveis”, explicou Bruno Bujatto da empresa Vigilância Solidária.

“No futuro, a idéia é unir o ‘Programa Vizinhança Solidária’ com as câmeras da Vigilância Solidária, preferencialmente com o patrocínio das grandes empresas da cidade”, finalizou o parlamentar.

Texto e Foto: Central de Comunicação Institucional   

Publicada em 10/10/2017 16h55