Ir para o conteúdo.Ir para a navegação

Navigation
  • Fevereiro
  • Rossini quer saber sobre a situação financeira do Camprev e da Prefeitura

Rossini quer saber sobre a situação financeira do Camprev e da Prefeitura

08/02/2018

Preocupado com a situação do sistema previdenciário do município e a fim de esclarecer dúvidas surgidas em razão do parcelamento do pagamento dos aposentados e pensionistas da Prefeitura, no final do ano passado, o vereador Luiz Carlos Rossini (PV) apresentou requerimento pedindo uma série de informações ao Camprev, o Instituto de Previdência Social do Município de Campinas.

Rossini quer saber, por exemplo, como são compostos os fundos financeiros e previdenciários do Camprev e quais as finalidades dos mesmos. Quer saber também quantas pessoas contribuem com os respectivos fundos e qual o valor global mensal dessas contribuições.

Em outro questionamento, Rossini pede qual foi a posição dos respectivos fundos em 31 de dezembro de 2017 e como estão as aplicações financeiras. Além disso, o vereador quer a apresentação do número de servidores inativos e pensionistas que recebem aposentadorias ou pensões do Camprev e qual o valor mensal dos benefícios pagos.

O quinto questionamento diz respeito ao valor repassado, em 2017, pelo Poder Executivo e suas autarquias para suprir a suposta insuficiência do fundo financeiro e garantir o pagamentos das aposentadorias e pensões.

Receita e Despesa da Prefeitura 

Em outro requerimento, Rossini quer obter informações reais sobre o comportamento das receitas e despesas da Prefeitura entre 2016 e 2017. Entre os itens das receitas correntes, Rossini pede a descrição exata dos valores dos impostos, como IPTU, ISSQN, ITBI e outros; além das taxas, como a de coleta de lixo, a de iluminação pública etc.

Rossini pede ainda informações sobre as receitas decorrentes das transferências da União, do Estado e de convênios, além das receitas de capital e operações de crédito.

Em relação às despesas, Rossini pede a descrição dos encargos com o pessoal, pagamento de juros, investimentos, dívida e despesas previdenciárias.

“Só assim teremos condições de fazer uma avaliação correta sobre como anda a situação financeira do município”, ressalta Rossini.

Texto: Gabinete do vereador Luiz Rossini

Foto: Central de Comunicação Institucional da CMC

 

Publicada em 8/02/2018 16h25