Ir para o conteúdo.Ir para a navegação

Navigation
  • Novembro
  • Câmara em luto: Campinas perde Romeu Santini, vereador por seis vezes e presidente do Legislativo por sete; velório ocorrerá no Plenário da Casa

Câmara em luto: Campinas perde Romeu Santini, vereador por seis vezes e presidente do Legislativo por sete; velório ocorrerá no Plenário da Casa

22/11/2018

Campinas perdeu às 6 horas neste dia 22 de novembro o advogado, jornalista e professor universitário Romeu Santini, que foi vereador da cidade por seis mandatos e presidiu a Câmara Municipal por sete vezes. Aos 83 anos de idade, Romeu Santini estava internado em coma induzido no Hospital da Unimed , para onde havia sido levado em decorrência de problemas respiratórios, e não resistiu. O velório deverá ocorrer no Plenário da Câmara, com horário a ser confirmado.

“É uma grande perda para Campinas. A história da cidade se mistura com a de Romeu Santini em diversas ocasiões – a bandeira da cidade, inclusive, foi criada por ele - e sem dúvida alguma ele contribuiu para o progresso do município como poucos outros,  seja como profissional ou como vereador e presidente desta Casa. Pessoas como ele fazem falta e, com certeza, nunca será esquecido. Lamentamos muito e nos solidarizamos neste momento difícil com toda a família e amigos”, diz o vereador Rafa Zimbaldi (PSB), atual presidente da Câmara Municipal.

Nascido em Campinas em 16 de setembro de 1935, na vida política elegeu-se pela primeira vez como vereador para a legislatura 1960-1963, com 23 anos. Voltou a ocupar o cargo outras cinco vezes: 1964-1968; 1983-1988; 1993-1996; 1997-2000; e 2001-2004.  Foi presidente da Câmara  - com mandatos de um ano, à época - em 1964, 1965, 1966, 1967 e 1968. Depois, com mandatos de dois anos, de 1995 a 1996 e de 2001 a 2002.

Entre as muitas leis da autoria de Santini – que é tio-avô do atual vereador Tenente Santini  (PSD) - estão, por exemplo, a que criou o Programa de Apoio aos Portadores de Psoriase e Artrite Psoriatica (12.071/2004), a que declarou a União Protetora dos Animais como Órgão de  Utilidade Pública Municipal (11.637/2003); a que denomina "Teatro de Arena Tom Jobim" o teatro do Centro de Convivência Cultural(11.147/2002);  a que tornou obrigatória a realização de exames que detectem a surdez ou alterações correlatas nas maternidades e estabelecimentos hospitalares congêneres de Campinas (10.759/2000); e a que tornou obrigatória , à época, a colocação de cartazes educativos de prevenção da AIDS, nos apartamentos dos motéis e afins (7849/1994). 

Jornalismo

Em 1958, Romeu Santini iniciou a carreira como repórter do extinto Diário do Povo, pelo qual teve quatro passagens distintas e chegou a ser Secretário e Diretor de Redação. Foi também repórter da sucursal Campinas do jornal O Estado de São Paulo durante 18 anos consecutivos e exerceu, durante três anos, o cargo de Diretor de Redação do extinto Jornal de Campinas. Ainda no jornalismo impresso, dirigiu o Jornal Hoje durante um ano e meio.

Em rádio, Romeu Santini fez programas na Rádio Cultura e na Rádio Educadora. No final dos anos 80, implantou e dirigiu a Rádio Central até 1987. Foi ainda diretor de Jornalismo da EPTV Campinas em seu inicio, participando da implantação da emissora. Em 1988, deixou de atuar na imprensa diária passando a fazer comentários para a Rádio Educadora e a Rádio Cultura, bem como a escrever textos de forma esporádica nos jornais Correio Popular e Tribuna.

Romeu Santini foi ainda duas vezes consecutivas presidente da Associação Campineira de Imprensa (ACI)  e era membro da Academia Campinense de Letras e Artes.

Advogado, professor, homem público

Romeu Santini formou-se em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas e exerceu por algum tempo a advocacia particular como militante. Foi Secretário de Negócios Jurídicos da Prefeitura de Paulínia de 1969 a 1972. Em 1973, passou a ser assessor jurídico junto ao Serviço Autônomo de Água e Esgoto, o SAAE daquela cidade e posteriormente do Departamento de Águas e Esgoto de Sumaré. Também atuou como advogado do Sindicato dos Eletricitários em Campinas.

Como professor, lecionou durante três anos a disciplina de Processo Civil na Faculdade de Direito da PUC-Campinas. Também na PUC-Campinas foi professor na Faculdade de Jornalismo. Foi ainda presidente Honorário da Câmara de Comércio Exterior de Campinas e Região, e secretário de Cooperação Internacional da Prefeitura de Campinas.

Texto e foto: Central de Comunicação Institucional da CMC

Publicada em 22/11/2018 07h40