Ir para o conteúdo.Ir para a navegação

Navigation
  • Novembro
  • Nelson Hossri critica fiscalização da EMDEC aos motoristas de aplicativos

Nelson Hossri critica fiscalização da EMDEC aos motoristas de aplicativos

07/11/2018
O vereador Nelson Hossri (Podemos) usou a tribuna durante sessão da Câmara para criticar as ações da Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas) com relação a fiscalização realizada pelo órgão aos motoristas de aplicativos na cidade. "Uma fábrica de multas. É notório que há excesso de multas aplicadas a motoristas de transportes por aplicativo. Ao todo, já foram registradas 161 autuações, o que garantiu a arrecadação de R$ 233.273,92 para a Emdec", afirma o vereador. 
Os dados foram apresentados pela própria Emdec em uma resposta de um requerimento protocolado pelo vereador. Segundo o documento, as informações foram contabilizadas desde a publicação da Resolução 84/2018, que regulamentou os serviços de transportes de passageiros oferecidos pelos aplicativos de celulares.
 
Ainda de acordo com a denúncia feita pelo vereador Nelson Hossri, o Aeroporto Internacional de Viracopos é campeão de multas, seguido pela rodoviária. Os locais já vem sendo alvo de blitz constantes da Emdec. “A principal reclamação dos motoristas é que a Emdec não atualiza os sistemas com os dados enviados pelos aplicativos e, quando as blitz são realizadas, as multas são aplicadas por erro no cadastro”, afirmou o vereador.
 
“Tudo isso acontece por que o senhor (Carlos José) Barreiro chamou toda a responsabilidade para a Emdec, mas não oferece um canal aos motoristas. Ou seja, os motoristas percorrem a cidade de forma “ilegal” sem saber, e ainda recebem multas e tem os carros guinchados”. Para o vereador, a pressa em aprovar e regulamentar a lei prejudicou o serviço na cidade. 
 
Adesivos
 
Em outubro, o vereador Nelson Hossri apresentou um projeto de lei que revoga a obrigatoriedade do uso de adesivos nos veículos de transporte de passageiros oferecidos pelos aplicativos de celular, como Uber, 99 e Cabify. Para o parlamentar, o adesivo cria uma margem de vulnerabilidade e exposição desnecessária aos motoristas e usuários, além de não ter uma eficácia social.

Texto: Gabinete do vereador Nelson Hossri (Podemos) 
Foto: Central de Comunicação Institucional da CMC
Publicada em 7/11/2018 20h12