Ir para o conteúdo.Ir para a navegação

Navigation
  • Outubro
  • Marchesi protocola requerimento de pesar por tragédia de família de pastor durante a 61ª reunião ordinária; projetos previstos para votação nesta quarta serão avaliados na próxima segunda (15)

Marchesi protocola requerimento de pesar por tragédia de família de pastor durante a 61ª reunião ordinária; projetos previstos para votação nesta quarta serão avaliados na próxima segunda (15)

10/10/2018

O vereador Filipe Marchesi (PR) protocolou na noite desta quarta (10), durante a 61ª reunião ordinária de 2018, um requerimento de manifestação de pesar em relação à tragédia ocorrida com a família do pastor Alessandro Morane – o religioso, esposa e dois filhos estavam desaparecidos e na manhã de ontem foi descoberto o acidente que só não vitimou uma das crianças, Benjamim, de seis anos.

“Na última segunda trouxe ao conhecimento de todos na tribuna o desaparecimento da família do pastor, que coordena a Igreja Batista Vista Alegre, e pedi a ajuda e solidariedade de todos. Ontem pela manhã o pequeno Benjamim foi encontrado às margens da BR50, entre Araguari e Uberlândia, e por meio dele localizaram o veiculo e os outros integrantes da família tiveram as vidas ceifadas em um terrível acidente, no qual o carro caiu em uma vala de três metros”, lamenta Marchesi.

O vereador ressalta que a família inteira era extremamente querida e o pastor era um homem  muito dedicado. “Em meio de toda esta tristeza vemos a mão de Deus guardando a vida do pequeno Benjamim,  que levou dois dias para ser encontrado, desidratado e faminto  Além do pesar, quero registrar agradecimento aos bombeiros, PM, polícia rodoviária, a concessionária da rodovia, ao MP e à Promotia pública de Minas Gerais, órgãos públicos que colaboraram para que a família pudesse ser encontrada. E em especial também  à imprensa de Campinasm, que quando entrei em contato foi extremamente receptiva e nos ajudou a divulgar o desaparecimento, envolvendo mais pessoas na busca e na corrente de solidariedade pela família”, conclui.

Marcha para Jesus

A parte da reunião ordinária desta noite dedicada à apreciação dos projetos foi marcada pelo debate em torno do veto parcial ao projeto de lei do próprio vereador Filipe Marchesi, que criou a Marcha para Jesus no município de Campinas.  O Executivo vetou dois artigos. Um deles pedia a criação de uma associação formada por líderes de entidades reconhecidas, registradas e sediadas na cidade para ser a responsável pela organização da Marcha. O outro determinava que as despesas para a realização da Marcha deveriam ser pagas pelo orçamento já previsto ou suplementados.

Diversos parlamentares se manifestaram, porém por volta das 20h30 o parlamentar pediu contagem de quórum e, como havia 16 parlamentares no plenário, número insuficiente para o quórum mínimo, a reunião foi encerrada. Com isso,  os seis propjetos da pauta desta noite serão relocados para segunda-feira que vem, dia 15, na qual já há outros 13 PLs pautados. Depois que os dezesseis originalmente previstos forem votados, se iniciará a apreciação dos seis adiados na noite de hoje.

Confira abaixo estes seis projetos, que deverão ser analisados na próxima segunda.

1) Turno único de discussão e votação do veto parcial aoProjeto de Lei nº 182/18, Processo nº 227.372, de autoria do senhor Filipe Marchesi, que “dispõe sobre a instituição da Marcha para Jesus no município de Campinas e dá outras providências”. O Executivo vetou dois artigos, um deles pedia a criação de uma associação formada por líderes de entidades reconhecidas, registradas e sediadas na cidade para ser a responsável pela organização da Marcha. O outro determinava que as despesas para a realização da Marcha deveriam ser pagas pelo orçamento já previsto ou suplementados. Na justificativa, o prefeito aponta que não é de competência do Legislativo determinar a criação de comissão e que a proposta não especifica quais serão as fontes dos recursos para a execução do evento. 

 

2) Turno único de discussão e votação do Projeto de Decreto Legislativo nº 174/18, Processo nº 227.681, de autoria do senhor Professor Alberto, que “concede Título de Cidadão Campineiro ao pastor Flauzilino Araújo dos Santos”. Parecer da Comissão Especial de Honraria, favorável. O homenageado nasceu em Teodoro Sampaio-SP e é conhecido por sua atuação nacional na Convenção Geral das Assembleias de Deus. É também 1º Oficial do Cartório de Registro de Imóveis de São Paulo Capital.

 

3) Turno único de discussão e votação do Projeto de Decreto Legislativo nº 189/18, Processo nº 227.924, de autoria do senhor Carlão do PT, que “concede Medalha Arautos da Paz aos Agentes de Pastoral Negros – APNs”. Parecer da Comissão Especial de Honraria, favorável.

Os agentes de Pastoral Negros iniciaram sua militância em 1983 nas Comunidades Eclesiais de Base da Igreja Católica e no movimento negro. Atuam, em especial, junto a comunidades quilombolas no que diz respeito à segurança alimentar dessa população.

 

4) Turno único de discussão e votação do Projeto de Decreto Legislativo nº 165/18, Processo nº 227.474, de autoria do senhor Permínio Monteiro, que “concede Diploma ‘Noel Rosa’ a Ronny Carlos Silva”. Parecer da Comissão Especial de Honraria, favorável. O homenageado é vocalista e percussionista em grupos de pagode e samba da região e em seus 30 anos de carreira musical, participou de diversas apresentações ao lado de artistas reconhecidos nacionalmente como Arlindo Cruz, Leci Brandão, Dudu Nobre e outros.

 

5) Turno único de discussão e votação do Projeto de Decreto Legislativo nº 176/18, Processo nº 227.769, de autoria do senhor Jorge da Farmácia, que “concede Diploma ‘Noel Rosa’ a Valéria Santos”. Parecer da Comissão Especial de Honraria, favorável. A homenageada nasceu em família de renomados sambistas de São Paulo e canta profissionalmente desde a adolescência em shows e casas noturnas da região tendo gravado recentemente um CD com sambas rock, partido alto, raiz e canção. 

 

6) Turno único de discussão e votação do Projeto de Decreto Legislativo nº 182/18, Processo nº 227.838, de autoria do senhor Luiz Rossini, que “concede Diploma ‘Noel Rosa’ a Haroldo Antonio Cangiani”. Parecer da Comissão Especial de Honraria, favorável.

O homenageado se apresenta desde a infância como percussionista em escolas de samba e grupos musicais da região. Ao longo de sua trajetória musical, participou de vários projetos ao lado de grupos de samba e pagode conhecidos nacionalmente como Exalta Samba, Raça Negra e Partido Alto.

 

Texto e foto: Central de Comunicação Institucional da CMC

Publicada em 10/10/2018 21h05