Ir para o conteúdo.Ir para a navegação

Navigation
  • Maio
  • Ações de combate ao feminicídio vão se concentrar na segunda semana de maio

Ações de combate ao feminicídio vão se concentrar na segunda semana de maio

28/05/2019

Em audiência pública promovida pelo mandato do vereador Rubens Gás (PSC) ficou acertado que a segunda semana de maio será dedicada ao combate ao feminicídio no município. A decisão faz parte do projeto de lei protocolado pelo parlamentar, e tem como motivação o assassinato de Thais Fernanda Ribeiro, no último dia 12, na região do CDHU San Martin, zona norte da cidade. O crime foi o quarto caso de feminicídio registrado no município neste ano.

O evento contou com a presença de jovens do Grupo Primavera, do Conselho Regional de Assistência Social (CRAS), do Conselho da Mulher e de familiares e amigos da vítima. O padre Antônio Alves, da Paróquia São Marcos, bairro onde Thais residia com a família, ressaltou a urgência de uma lei como essa proposta, para abrir espaço para o debate em torno do tema a fim de contribuir para a prevenção desse tipo de crime.

“Precisamos falar para que as meninas reconheçam os sinais de agressão e abuso, seja físico, verbal ou sexual. Os homens também precisam saber que o machismo mata. Feminicídio não se resolve apenas condenando o agressor após o ato. Temos que estar atentos para a prevenção” alertou.

Para Rubens Gás, o projeto tem o objetivo de conscientizar a população sobre a gravidade do problema. “A criminalização do feminicídio não cessa o crime; é só a ponta do iceberg. É necessário tratar na base, por meio da educação das crianças e jovens”, comentou.

Delfino José Ribeiro, pai de Thaís, presente na audiência pública, afirmou que a luta contra o feminicídio é incansável. “Vamos lutar para que isso não aconteça de novo com nossas meninas. E o poder público precisa estar presente. Recebi todo apoio das entidades e da igreja do meu bairro e região, mas o poder público não tomou nenhuma providência. Precisamos agir para evitar mais vítimas”, desabafou.

Para ilustrar como se enfrenta o problema, a psicóloga do CRAS Giovana Paulino apresentou uma proposta de rede de apoio na região dos Amarais, pautada na prevenção de risco e vulnerabilidade social. O programa entrevista e levanta a problemática das meninas e jovens da comunidade, detectando sinais de possíveis abusos em casa, bem como leva informação para gerar mudança nas atitudes, na medida em que fortalece e abre novas possibilidades de auxílio às mulheres vítimas de violência. Além do vereador Rubens Gás, também esteve presente na audiência o vereador Campos Filho (DEM).

  

Texto e Foto: Central de Comunicação Institucional da Câmara Municipal de Campinas

Publicada em 28/05/2019 15h03