Ir para o conteúdo.Ir para a navegação

Navigation
  • Maio
  • Programa ‘Mais Médicos Campineiro’ é entregue na Câmara e Bernardelli assume compromisso de acelerar a tramitação do projeto que prevê a contratação de profissionais para a saúde

Programa ‘Mais Médicos Campineiro’ é entregue na Câmara e Bernardelli assume compromisso de acelerar a tramitação do projeto que prevê a contratação de profissionais para a saúde

10/05/2019

O prefeito Jonas Donizette (PSB) esteve hoje (10/05) na Câmara de Campinas para entregar o projeto de lei que cria o Programa “Mais Médico Campineiro”, plano que tem como objetivo fomentar a formação de médicos especialistas de medicina da família e comunidade para ampliar e aprimorar o atendimento à população nas unidades básicas de saúde, por meio do Programa de Saúde da Família. O projeto foi assinado na sala da Presidência, na presença do presidente Marcos Bernardelli (PSDB) e de vários vereadores.

Devido a necessidade urgente de amenizar a falta de profissionais nas unidades de saúde do município, Bernardelli assumiu o compromisso de acelerar a tramitação do projeto na Câmara Municipal. “Vamos montar uma força-tarefa para analisar, discutir e votar essa matéria o mais rápido possível. Os vereadores estão muito sensíveis em relação a essa causa, e alguns deles já estão se organizando para avaliar a proposta nas comissões temáticas da Casa. Quero crer que podemos retornar esse projeto de volta para a sanção do Poder Executivo em meados de junho”, previu Bernardelli.

O “Mais Médico Campineiro” prevê a criação de 120 vagas com bolsas de R$ 11 mil mensais custeadas pela Prefeitura de Campinas e uma carga horária de 40 horas semanais, sendo 36 horas no centro de saúde e 4 horas de estudos. O programa é valido por dois anos.

De acordo com o projeto, a qualificação dos profissionais se dará por meio da oferta de curso de especialização lato sensu ou programa de residência médica (ambos em medicina de família e comunidade) que será ministrado pelos profissionais em parceria com as Faculdades de Medicina da Unicamp, Puccamp e São Leopoldo Mandic, e com a Rede Mário Gatti de Urgência, Emergência e Hospitalar.

O secretário municipal de saúde, Cármino de Souza, fez questão de frisar que a ideia é substituir gradativamente os profissionais do mais médicos federal, uma vez que os contratos federais terminam entre 2020 e 2021. Atualmente, Campinas conta com 79 profissionais do programa federal.

 

Texto: Central de Comunicação Institucional da Câmara Municipal de Campinas

Foto: Secretaria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Campinas

Publicada em 10/05/2019 16h56