Ir para o conteúdo.Ir para a navegação

1829 a 1880: mais votados tornam-se presidentes

Com as mudanças determinadas pela lei formação das Câmaras Municipais, de 1° de Outubro de 1828, o presidente da Câmara passa a ser o vereador mais votado nas eleições, conforme indica o art. 12 :

“Art. 12. Feita a apuração das cédulas remetidas à Câmara pelo modo sobredito, os que obtiverem maior número de votos serão os vereadores. A maioria dos votos designará qual é o Presidente, segundo a Constituição, art. 168.”

Nesta listagem, o primeiro nome é, portanto, sempre o do vereador que assumiu a cadeira de Presidente no início do mandato. Vale lembrar que a falta de padronização dos registros localizados impede uma identificação efetiva e distinta dos vereadores e suplentes neste período, razão pela qual optou-se pela divulgação dos nomes dos presidentes da Casa visto que eles foram registrados documentalmente de maneira inequívoca.

1829 – 1832

Antônio Pompeo de Camargo

Francisco José de Camargo Andrade → A partir do fim de 1832, por moléstia de Antônio Pompeo de Camargo

 

1833 – 1836

Antônio Benedito de Cerqueira Leite (mas faltou às sessões por um longo tempo)

 

1837 – 1840

Custódio Manuel Alves

 

1841 – 1844
Francisco José de Camargo Andrade (é retirado do cargo por portaria do Governo da Província, da qual a Câmara toma ciência em ata de 25 de julho de 1842)

Substituído por Cândido Gonçalves Gomide (sai em 11 de janeiro de 1843), que transmite o cargo para Francisco Alves de Souza (1843). Francisco José de Camargo Andrade retorna ao cargo em 13 de fevereiro de 1843. Ele assina em primeiro lugar a ata de eleição de mesa do ano de 1845, o que sugere que tenha permanecido no cargo de Presidente até o fim de seu mandato.

 

1845 – 1848

Querubim Uriel Ribeiro de Camargo e Castro

 

1849 – 1852

Luís Antônio de Oliveira Gois

 

1853 – 1856

Antônio Francisco do Amaral Gurgel

 

1857 – 1860

Luís Henrique Pupo de Moraes

  

1861 – 1864

Floriano de Camargo Penteado;

Belarmino Rodrigues Pires assume por um longo período, devido a ausências de Floriano de Camargo Penteado. Em 1864, também assume Olegário Leite de Cerqueira César.

 

1865 – 1868

Cândido Ferreira da Silva Camargo

(Não há livros de atas referentes aos anos de 1867 a 1868. Entretanto, como o livro de 1869 é aberto por Cândido Ferreira da Silva Camargo, que assina como Presidente, supõe-se que o mesmo se manteve no cargo neste intervalo).

 

1869 – 1872

Antônio Egydio de Souza Aranha

 

1873 – 1876

Barão de Três Rios

Em 17 de abril de 1876, Joaquim Ferreira de Camargo Andrade assume a Presidência por conta da mudança do Barão de Três Rios para a capital.

 

1877 – 1880

José Bonifácio da Silva Pontes

Não há atas entre 1878 e 1880. Constam diversos despachos de Pontes em requerimentos datados pelo menos até julho de 1880, o que sugere que ele tenha permanecido no cargo, embora não seja possível ter certeza absoluta a partir destes indícios.